NOVIDADES

COMPORTAMENTO

sexo

Vídeos

Arquivo Em Neon

sexta-feira, 9 de abril de 2021

ESTREIA: 'Casa Invadida' narra o dilema de pessoas que perdem tudo por deslizamentos ocasionados pelas chuvas

Em Neon: sexta-feira, 9 de abril de 2021


Fotos: Cristina Froment

Realizado pela Sereníssima Produções com apoio da Lei Aldir Blanc, “A Casa Invadida” discursa sobre a temática cotidiana de inúmeros brasileiros. 

Como temática central da peça a realidade de muitas pessoas no país, que são vítimas de deslizamentos ocasionados por fortes chuvas, “A Cada Invadida” conta a história de um casal que tem sua casa e seus pertences destruídos depois de um desabamento de terra.

Com texto de Direção de Cecília Terrana, o espetáculo mostra a saga do casal Dora e Zé, vividos pelos atores Núbia Pimentel e Sidcley Batista, que se deparando num cenário pavoroso e desesperador, vão se abrigar numa casa vazia, mas o que eles não sabem é que, essa casa que escolheram como abrigo não está tão vazia assim.


No decorrer da trama, aparece uma terceira personagem chamada Argênida, interpretada pela Atriz Anita Terrana, que se mostra como uma figura misteriosa, desencadeando outras histórias e abordando outras vertentes na peça.

A peça, que integra o livro Quatro Casas com textos de Cecília Terrana, que assina a direção do espetáculo, fala sobre a ação dramática de: onde morar e como morar? Fazendo uma metáfora para a reflexão sobre a sociedade brasileira, nas questões fundamentais como moradia e o cotidiano de quem passa por determinadas tragédias e tendo que sempre equilibrar o psicológico com os inquéritos rotineiros que a vida coloca. 

Como ponto de reflexão, a Sereníssima Produção mostra o espetáculo como uma proposta de, analisar o ponto de partida realista, perfeitamente reconhecível pela plateia, como uma situação plausível e habitual de se acontecer em nossa cidade. Aos poucos, no decorrer da história, relata as outras camadas da narrativa, até chegar na exposição do conceito de memória soterrada: que existem coisas que não estão ocultas, apenas da terra física, mas também da memória coletiva.

Em cartaz do dia 9 ao dia 14 de abril, “Casa Invadida” é um projeto contemplado no Edital Retomada Cultural da SESEC, pela Lei Aldir Blanc, e será realizado de forma on-line, cumprindo as normas e os novos protocolos. 

Após a apresentação da peça, teremos a contribuição de professores e pesquisadores, fazendo a conexão entre a linguagem artística e o pensamento acadêmico sobre o contexto do espetáculo. 


Serviço

Temporada Online
Local: Youtube, pelo canal Sereníssima Produções Artísticas
Data: de 9 a 14 de abril de 2021
Horário: 19h
Participação dos seguintes palestrantes

Dia 9 de abril
Cláudia Rose - Coordenadora do Museu da Maré e professora de História e Geografia do Programa de Educação de Jovens e Adultos do CEJA/Maré; tem licenciatura plena em História pela UERJ, em Mestrado em Bens Culturais e Projetos Sociais, pela FGV. Foi chefe do Núcleo de Museologia Social, do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e diretora fundadora do Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré (CEASM)

Dia 10 de abril
Ítala Isis - é artista, pesquisadora e educadora. Atualmente é doutoranda em Arte e Cultura Contemporânea no PPGARTES\UERJ.

Dia 11 de abril
Nielson Bezerra, Pós Doutor em História da Diáspora Africana – Banting Fellowship – Harriet Tubman Institute – York University, Canadá; Doutor em História (UFF); Mestre em História (USS); Especialista em História do Brasil (FEUDUC); Graduado em História (FEUDUC). Atualmente é Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicações em Periferias (PPGECC) e professor da Graduação em Pedagogia na Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF/UERJ); Coordenador do Grupo de Pesquisa e Extensão Cultural A Cor da Baixada; Diretor de Pesquisa do Museu Vivo do São Bento; Professor da Faculdade de Belford Roxo (FABEL); Autor de diversos livros, entre eles, A Cor da Baixada: escravidão, liberdade e pós abolição no Recôncavo da Guanabara (INEPAC/APPH-CLIO, 2012); Nas sombras da diáspora: patrimônio e cultura afro brasileira na Baixada Fluminense (INEPAC/APPH-CLIO, 2013); As chaves da liberdade: as confluências da escravidão no Recôncavo da Guanabara (EDUFF, 2008). 

Dia 15 de abril
Abertura da exposição virtual “Casa Invadida: uma documentação cênica”, da fotógrafa Cristina Froment, com registros sobre os desafios do processo da montagem teatral em meio à pandemia de coronavírus. A exposição ficará hospedada no site da Sereníssima e será inaugurada com um evento às 19 horas na mesma plataforma da temporada online. 


Ficha Técnica
Texto e direção: Cecília Terrana
Assistência de direção e fotografia: Cristina Froment
Elenco: Anita Terrana, Núbia Pimentel e Sidcley Batista
Direção de movimento: Laura Becker
Cenário: Flávio Vidaurre
Assistente de cenografia: Vinicius dos Santos
Figurino: Tiago Ribeiro
Costura: Atelier das Meninas
Iluminação: João Gioia
Programador de QLab: André Birk
Operador de luz e QLab: João Gioia
Técnico de iluminação: Adriano Baracho
Equipe de filmagem (câmeras) Alex Teix e Paulo Marconi
Edição: Alex Teix
Tradução em Libras: Marcos Henrique
Trilha sonora e programação visual: Afonso Henrique Soares
Operador de som: Leona Kali
Assessoria de imprensa: Thaise Lima e Marquinho Passos
Produção executiva: Rômulo Rodrigues
Assistente de produção: Cláudio Basttos
Coordenação geral: Anita Terrana
Realização: Sereníssima Produções Artísticas


 
Todos os direitos reservados para © 2014 Em Neon
Desenvolvido por Code Art Design by Maurício Code