NOVIDADES

COMPORTAMENTO

sexo

Vídeos

Arquivo Em Neon

Entretenimento

Mundo LGBTI

.

Divertidíssima

GALERIAS

segunda-feira, 25 de março de 2019

Transformistas Medicadas O Show

Em Neon: segunda-feira, 25 de março de 2019


É com muito orgulho, e levemente medicadas com Rivotril, que esse grupo de 5 Transformistas lhes convida para o espetáculo que tomará conta de um dos berços da cena LGBTQ+ carioca, Transformistas Medicadas: O Show

"Mas quem compõe o elenco desse show que tá sendo tão falado em todo lugar que eu vou?"

Co Kendrah: infelizmente estava sob efeito de dramin demais para poder se descrever , mas ela é legalzinha
Linda Mistakes: uma belezura de dondoca, é mais doce que brigadeiro de brisa.
Maybe Love: pode parecer que é mal humor, mas é falta de ritalina.
Miranda Lebrão é é bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla
Shenna Meneghel: a princesa-guerreira mais gostosa que coxinha de frango com Catupiry®

Além do show, vocês estão intimados a cantarem no karaokê que acontece antes e depois do espetáculo, além de aproveitarem os DJs que tocam na segunda pista.

E vocês acham que elas deixariam vocês as assistirem sem efeito de nenhuma substância? Claro que não!! Todos ganham uma cerveja na entrada.


Serviço
Sexta de 22:00 a 05:00
Buraco da Lacraia
Rua Andre Cavalcanti, 58 - Centro/Lapa
Valores: (ambos com uma cerveja inclusa)
R$ 20,00 até 0h
R$ 25,00 depois 

A palhaçada em cima do palco começa 0:30, mas a partir de 22h a casa já está aberta para aproveitarem o Karaokê.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Ator Déo Garcez recebe a Medalha Pedro Ernesto!

Em Neon: quarta-feira, 20 de março de 2019

No Dia da Luta Internacional Contra a Discriminação Racial o ator Déo Garcez receberá a Medalha Pedro Ernesto da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, numa iniciativa do Vereador Tiãozinho do Jacaré, como reconhecimento dos 42 anos de sua carreira e pelos diversos trabalhos voltados para a temática dos afrodescendentes brasileiros, tanto no teatro quanto na TV.

A Medalha Pedro Ernesto é a principal Comenda que o Rio de Janeiro possui. Esta homenagem será extensiva à equipe de “Luiz Gama – Uma Voz pela Liberdade” (espetáculo de sua autoria, onde vive Luiz Gama, sob a direção de Ricardo Torres) e também aos artistas e militantes da luta contra a discriminação racial no Brasil, como Milton Gonçalves, Jorge Coutinho, Ruth de Souza e Elisa Lucinda. A entrega da Medalha ocorrerá no dia 21 de março, dia da Luta Internacional Contra a Discriminação Racial.

Déo Garcez esteve há poucos meses no ar com a novela "O Outro Lado do Paraíso" (Rede Globo), e atualmente nas reprises das novelas "Carrossel" (SBT) e de "O Cravo e a Rosa" (VIVA/Globo).

Fotos: www.emfotos.com.br
Fonte:  Giro das Estrelas

sexta-feira, 15 de março de 2019

Agência Virtue e Associação LGBTQ+ criam a primeira voz artificial sem gênero da história

Em Neon: sexta-feira, 15 de março de 2019

Agência Virtue e Associação LGBTQ+ se uniram na criação da primeira voz artificial sem gênero da história, quem será o primeiro a utilizá-la?

Por Guilherme Martinez para o Geek Publicitário

Seja no GPS, nas assistentes virtuais e até mesmo no Google Tradutor, as vozes artificiais (ou não) fazem parte da experiência entre usuário e plataforma. Pensando nisso, a agência Virtue juntamente com a associação Copenhagen Pride, criaram a primeira voz artificial sem gênero da história.

Chamada de Q, a voz foi desenvolvida sob a adequação de outras 5 vozes que não se caracterizavam como feminina, nem masculina. A junção dessas vozes deu origem a criação da Q, que não apresenta tons decisivos na hora de identificar o gênero.

A ideia baseia-se em um argumento muito relevante: o estereótipo. Vai falar que você nunca reparou que a maioria das assistentes pessoais recebem vozes ou nomes femininos? Alexa da Amazon, Siri da Apple e a Cortana do Windows são grandes exemplos disso.

A Virtue acredita que utilizar uma voz sem gênero, não apenas contribui para acabar com os estereótipos impostos na sociedade, como também contribui para incluir pessoas fora da normatividade binária.

Agora resta saber se as grandes empresas entenderão o propósito da Q, e qual delas irá incorporar primeiro essa nova criação.

 

sexta-feira, 8 de março de 2019

Ao som de Raul Seixas, 'Merlin e Arthur - Um Sonho de Liberdade' estreia dia 15/03 no Teatro Riachuelo Rio

Em Neon: sexta-feira, 8 de março de 2019

Com apresentação do Ministério da Cidadania e da Bradesco Seguros, patrocínio da Riachuelo, o espetáculo tem estreia prevista para o dia 15 de março no Teatro Riachuelo Rio e conta ainda com a concepção e direção assinadas por Guilherme Leme Garcia.

Depois do sucesso de Romeu & Julieta, Guilherme traz uma proposta diferente: criar uma dimensão única para Merlin - um personagem que paira além dos atores, habita numa outra dimensão. Desafio que só seria possível se os elementos de linguagem cênica - iluminação, cenografia, videoprojeção - fossem pensados de forma complementar e coesa. Leme percebeu esta necessidade e instigou essa criação coletiva.

Juntou três profissionais com bagagens multidisciplinares. Convidou Camila Schmidt, arquiteta, artista plástica e cenógrafa; Anna Turra, designer multimídia, que costuma atuar cruzando iluminação, cenografia e vídeo no palco; e Roger Velloso, diretor de filmes e de projetos multimídia imersivos e videoartista, com uma longa carreira. “Nós três acabamos achando um espaço de interseção de experiências precioso, tornando o processo bem maior e mais rico do que se atuássemos separadamente em áreas estanques”, explica Roger.

O texto do espetáculo é de Márcia Zanelatto. Tem na ficha técnica nomes como Fabio Cardia e Jules Vandystadt na direção musical e de arranjos; Toni Rodrigues na direção de movimento e coreografia; e o premiadíssimo João Pimenta no figurino. O visagismo leva a assinatura de Fernando Torquatto. O cantor Paulinho Moska faz a sua estreia como ator de teatro musical, dando vida ao Rei Arthur.  Protagonizando a trama ainda, teremos nomes como os das atrizes Larissa Bracher (Guinevere) e Vera Holtz (que dará vida a Merlin de forma virtual – numa nova tecnologia, com telas especiais), além de Gustavo Machado no papel de Lancelot.

O elenco da superprodução conta ainda com nomes como Rodrigo Salvadoretti, Natália Glanz, Saulo Sagreto, Gabi Porto, Ubiracy Brasil, Santiago Villalba, Fernanda Gabriela, Daniel Haldar, Oscar Fabião, Laíze Câmara, Thainá Gallo, Dennis Pinheiro, Renato Caetano, Paola Poliny, Leonan Moraes, Carol Pita e Félix Boisson. Entre as músicas que estarão no repertório de “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade” sucessos como “Gita”, “Maluco Beleza”, “Mosca na Sopa”, “A Maçã” e “Metamorfose Ambulante”, além de outras canções que compõem o repertório do cantor e ajudam a narrar essa história, que chega para encantar a todos.

Ficha Técnica:
Concepção e direção: Guilherme Leme Garcia
Texto: Márcia Zanelatto
Elenco: Vera Holtz, Paulinho Moska, Larissa Bracher, Gustavo Machado, Patrick Amstalden, Kacau Gomes, Rodrigo Salvadoretti, Natália Glanz, Saulo Segreto, Gabi Porto, Ubiracy Brasil, Santiago Villalba, Fernanda Gabriela, Daniel Haidar, Oscar Fabião, Laíze Câmara, Thainá Gallo, Dennis Pinheiro, Renato Caetano, Paola Poliny, Leonam Moraes, Carol Pita e Félix Boisson
Direção musical e arranjos: Fabio Cardia e Jules Vandystadt
Direção de Movimento e Coreografia: Toni Rodrigues
Set design, cenografia, iluminação e videodesign: Anna Turra, Camila Schmidt e Roger Velloso
Figurino: João Pimenta
Visagismo: Fernando Torquatto
Desenho de som: Carlos Esteves
Produção de elenco: Marcela Altberg

Serviço:
'Merlin e Arthur - Um Sonho de Liberdade' 
Estreia
15/03
Teatro Richuelo Rio – Rua do Passeio, 38 – Cinelândia – Centro – Rio de Janeiro/RJ

quarta-feira, 6 de março de 2019

Ricardo Leitte estreia a quinta montagem de 'Moscas Mortas Num Copo de Conhaque'

Em Neon: quarta-feira, 6 de março de 2019


A comédia musical "Moscas Mortas Num Copo de Conhaque" do autor e diretor Ricardo Leitte estreia em 14 de março sua 5ª montagem, essa é a quarta de Leitte e teve ainda uma versão dirigida por Jarbas Homem de Mello.

O espetáculo já foi montado com grandes estrelas da noite LGBT de São Paulo, como Léo Áquilla, Dimmy Kieer, Dindry Buck, Stefanie di Bourbon, Amanda di Polly, Valentine, Dany Cowlt e Silvetty Montilla, agora o diretor traz à cena quatro atores e uma atriz para viver a translocada vida de cinco mulheres vivendo seus dramas pessoais, de forma cômica.

SINOPSE - Comédia musical açucarada, fatalista e recheada de clichês, contando de sopetão, as tristes histórias de ilusão, desencontros e amores perdidos no tempo, de cinco mulheres que não têm mais destino, a não ser o de perpetuarem-se infinitamente num bar decadente, rodeando copos de conhaque e destilando seus próprios venenos, sem piedade, sem pudor e sempre à beira de um ataque (de nervos).

Eva, Silene e Flor, contam e recontam seus dramas, embebidas por destilados que esquentam as almas solitárias, também embaladas pela voz grave e quase grotesca de Singapura, a cantora do bar, decadente na essência...Até que surge, como que trazendo uma luz altamente desconfiável, Fuego Eterno, uma mulher moderna, que parece estar livre dos estigmas que rodeiam por aquelas mesas. Liberal e segura de si, Fuego acaba envolvendo-se com cada uma das mulheres por motivos que vão do prazer da paixão ao ódio por ciúmes.

Nessa montagem, o diretor Ricardo Leitte aposta na pegada musical da comédia, trabalhando minuciosamente as músicas, para que o texto dance através das personagens.

Serviço
Elenco - Alexia Twister, Claudio Juarez, Daniel Belizário, Lucas Correia e Mayara Cordeiro
Estreia dia 14 de março às 21h
Toda quinta-feira
Teatro West Plaza - sala Nicette Bruno
Av. Francisco Matarazzo, s/n - Bloco B - Praca de alimentação (Água Branca)

Festival DIGO recebe inscrições de filmes

O Festival Internacional de Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás está com as inscrições abertas, por meio do site: digofestival.com.br. Nesta 4º edição, o festival vai comemorar os 50 anos de Stonewall. Mais de 600 filmes com temática LGBTI + são esperados de todo o mundo. O evento vai acontecer do dia 6 ao dia 12 de junho no Cinema Lumíere do Banana Shopping. O projeto conta com o apoio da Lei Municipal de Incentivo a Cultura da prefeitura de Goiânia.

Serão 7 dias de debates, oficinas de curta metragem e drag queens, mostras paralelas, homenagens e reflexões por meio do teatro, da performance, literatura e, claro,  do cinema. A expectativa da organização é que este ano o DIGO bata recordes tanto de público, quanto de filmes inscritos para a disputa nas diversas categorias. Os vencedores vão levar para casa além de troféus, bolsas de estudos e prêmios para divulgarem e viabilizarem suas produções cinematográficas.

As inscrições pelo site do festival são gratuitas e podem ser realizadas até o dia 20 de abril. Serão aceitos curta metragens e longa metragens. Dentre as principais exigências referem-se ao tema que precisa ser voltado para o universo LGBTI + (Lésbicas, Gays, Bisexuais, Transgêneros, Intersexuais e mais representações de gênero). Os curtas precisam ter o tempo de até 25 minutos, incluindo os créditos. Todos os filmes precisam ter sido realizados a partir de 2017 e eles não podem ter sido disponibilizados na internet. Dúvidas? Envie um e-mail para inscricoes2019@digofestival.com.br.

“O DIGO começou grande como um festival de artes integradas e hoje é referência do centro-oeste. Ele foca na questão da diversidade sexual e de gênero e proporciona aos participantes muitas informações e também formação”, explica o diretor geral Cristiano Sousa.

Segundo ele essa 4º edição está repleta de vários filmes inéditos. O público irá se surpreender! “O DIGO é um filho nosso, que cresce e que traz bons frutos – pois, se tornou importante para Goiás e, especialmente, para as pessoas que participam. Os relatos são emocionantes, pois muitos deles se sentem representados pelo festival”, complementa.

Stonewall?
O episódio, conhecido como Stonewall Riot (Rebelião de Stonewall), teve duração de 6 dias e foi uma resposta às ações arbitrárias da polícia, que rotineiramente promovia batidas e revistas humilhantes em bares gays de Nova Iorque. O ocorrido foi no dia 28 de junho de 1969, Stonewall Inn, Greenwich Village, Estados Unidos. Essa rebelião deu bases para o movimento pelos direitos LGBT nos Estados Unidos e no mundo.

A proposta do DIGO é evidenciar a 7º arte e suas cores pautadas na luta pelos direitos humanos. Além disso, oportunizar todo tipo de manifestação artística gerando diversidade, inovação e amor sem preconceitos ou restrições. O tema deste ano é a História do Movimento LGBTI+ no Brasil. Como a história foi contada? Houve conquistas? Quais são as expectativas para o futuro?

No Brasil, de acordo com os dados de 2016 do Grupo Gay da Bahia (GBB), um LGBT é assassinado a cada 24 horas.

Serviço
IV DIGO - Festival Internacional de Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás 
Inscrições: até o dia 20 de abril;
Onde fazer: digofestival.com.br;
Mais informações: inscricoes2019@digofestival.com.br;
Inscrições são gratuitas!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Salvador- BA: Saulo Fernandes cria a 'Pipoca das Cores' e leva quase uma tonelada de pó colorido para colorir o carnaval Baiano

Em Neon: terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Todas as cores para espantar as dores e muita alegria e fantasia para atrair as boas energias!

Está chegando a hora da tradicional e animada “pipoca” de Saulo Fernandes, que no carnaval de 2019 terá duas divertidas versões. Na sexta-feira, dia 1 de março, no Circuito Barra-Ondina, será multicolorida, cheia de significados, boas vibrações e inspiração no “HOLI”, o Festival das Cores da India. Já no Sábado, 2 de março, no Campo Grande, será a vez da “Pipoca da Fantasia”, para os foliões se vestirem “a caráter”. Este é o sexto ano consecutivo em que o cantor e compositor baiano fará seu carnaval sem cordas, gratuito e democrático.

Nascida na Índia séculos antes do nascimento de Cristo, a tradição do “HOLI” já ganhou diversos contornos através dos tempos, sua lenda envolvendo reis e divindades como Krishna. Inicialmente o festival era celebrado pelas mulheres casadas, a fim de atrair felicidade e bem-estar para suas famílias. Hoje, o Festival das Cores tem um significado mais profundo, unindo pessoas de todas as idades e castas, em uma grande celebração sociocultural e espiritual.

A tradicional festa na Índia / HOLI – Crédito Divulgação

As pessoas festejam a virtude da verdade na vida, os inimigos deixam as brigas de lado durante a festa e celebram a irmandade, invocando a vitória do bem sobre o mal, unindo música, rituais, dança e sentimentos de amor e paz na chegada da primavera dos indianos.

O cantor pretende que todos entrem na brincadeira, que levem suas famílias e que saibam que quem estiver na pipoca no dia 1 de março sairá com a alma lavada e com o corpo e as roupas coloridas.

“Vamos deixar que as cores se misturem, que as diferenças se percam na brincadeira, que a gente possa diminuir as distâncias e os preconceitos , e que o espirito de amor e união nos faça mais fortes e felizes“, convoca o cantor .

Para fazer sua “Pipoca das Cores” em pleno verão e carnaval baiano, Saulo contou com o apoio exclusivo da Zim Color para, literalmente, pintar seus foliões com o Zim, um pó colorido atóxico biodegradável e lavável, feito com amido de milho e  corantes alimentícios, que virou mania em maratonas e festivais em todo mundo.

Saulo Fernandes “Pipoca das Cores” – Crédito Sércio Freitas

No total, será quase uma tonelada de Zim  distribuídos e lançados sobre os foliões durante o percurso, 8 grandes sacos de 25 quilos com as várias cores estarão disponíveis no Farol da Barra para quem quiser entrar na brincadeira e, além disso, 2.000 pacotes de Zim serão distribuídos para os fãs do cantor e público em geral.

“Saulo tem uma persona artística agregadora, não estabelece conflitos e quer unir seu público, abraça a diversidade de maneira carinhosa, assim como o nosso produto. Ele tem uma alma lúdica, amorosa e propõe a brincadeira com afeto” afirma Pablo Arruti, presidente da Zim Color.

A “Pipoca das Cores” de Saulo acontecerá dia 1 de março  no Circuito Barra-Ondina com sua concentração marcada para às 14h.

Já no dia 2 de março, no Campo Grande, o pó colorido dará lugar à fantasia, e pode parecer até redundante, já que carnaval é tempo de fantasia, mas a ideia é que o público realmente vá vestido como se fosse para um grande baile de carnaval a céu aberto. A concentração será às 13h30.

Saulo Fernandes “Pipoca das Cores” – Crédito Sércio Freitas

SERVIÇO:
PIPOCA DAS CORES
Circuito Barra-Ondina
Dia: 01 de março de 2019
Concentração: 14h

PIPOCA DA FANTASIA
Circuito Campo Grande
Dia: 2 de março de 2019
Concentração: 13h30

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Fafá de Belém encerra turnê ‘Guitarradas do Pará’ no Rio de Janeiro

Em Neon: quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Após viajar pelo Brasil com seu show “Guitarradas do Pará”, a cantora Fafá de Belém encerrou a turnê no dia 16/02, na Cidade Maravilhosa, com belo show no Vivo Rio.

Fotos: Maurício Code e Eduardo Moraes / www.emfotos.com.br

Acompanhada de Felipe Cordeiro, Manoel Cordeiro, Davi Amorim e Pardal, a cantora emocionou, encantou e embalou a plateia com canções de seu início de carreira, outras do seu último álbum “Do Tamanho Certo Para o Meu Sorriso”, até antecipou músicas que, provavelmente, estarão em seu próximo trabalho, como a obra prima “Revelação”, já gravada por Fagner e músicas de seus 40 anos de carreira.

Fafá entrou com um vestido preto com estampa amarela e vermelha, lembrando labaredas. Com aplique nos cabelos Fafá cantou e rodopiou, sua marca registrada, levando a plateia a cantar com ela suas lindas canções. No fundo do palco um telão apresentava paisagens que mudavam a cada música, dando uma vivacidade e beleza a suas músicas e a seu semblante.

Seu segundo figurino também era preto, um macacão muito bem recortado que evidenciava suas curvas. Já sem o aplique , com a voz linda e forte abriu esse bloco com a música “Revelação”.

Para a terceira e última parte do show, Fafá aparece com um vestido, tipo roupão, evidenciando, assim como os anteriores, seu decote. Já estava perto do fim, Fafá cantou “Toda Forma de Amor”, de Lulu Santos e outra canção que poderá estar em seu novo álbum.

Foi uma linda despedida a uma turnê que levou Fafá e suas lindas canções pelo Brasil afora. Vamos aguardar seu novo álbum que já está em fase de finalização e será lançado em breve.

CLIQUE AQUI E CONFIRA + FOTOS

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Roberto Carlos veste rosa e diz que é ‘por se garantir muito como homem’

Em Neon: terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Na tarde do último domingo, 17/02, à bordo do navio Favolosa, durante a turnê “Emoções em Alto Mar” (que completa 15 anos), o cantor Roberto Carlos, 77 anos, deu entrevista coletiva e falou sobre música, política, projetos, cinema e é claro amor e mulheres.

O cantor que sempre se apresenta em tons de azul e branco, desta vez quebrou seu próprio protocolo e apareceu vestindo uma camisa rosa. Seria uma provocação à polêmica envolvendo a ministra Damares Alves? Tudo indicava que sim, mas Roberto saiu pela tangente dizendo que estava fugindo um pouco do azul porque já estava enjoando, e que estava vestindo rosa por se garantir muito como homem. O que parecia ser uma provocação do cantor aos rumos da nova administração presidencial, ele logo revelou sua verdadeira posição política ao responder em outra pergunta, que admira muito o trabalho do amigo Caetano Veloso, apesar de discordar dos “ideais políticos do cantor baiano”. E ao ser perguntado por uma jornalista, que foi vaiada pela plateia, sobre sua posição quanto à flexibilização do porte de armas, Roberto respondeu: “Vivemos uma guerra com um lado armado e outro desarmado... Meu pai tinha uma arma em casa, que ficava trancada em uma gaveta e essa era a forma dele proteger a família... Mas para se ter uma arma é preciso critérios muito rígidos”, finalizou o cantor.

Polêmicas à parte, o Rei Roberto falou de seus projetos, um álbum de inéditas em português e ainda dois internacionais, um em espanhol e outro em espanhol. Falou que o “Emoções em Alto Mar” poderá acontecer em Cancun, no México e que o projeto de um filme sobre sua vida está bem adiantado, apesar de ainda não terem escolhido o ator que o representará no cinema.

Roberto Carlos disse que está com o coração aberto a um novo e grande amor. Foi perguntado ao cantor se as mulheres teriam chance de encontrá-lo em um aplicativo, como o Tinder, o Rei riu e disse “Sempre existem chances. Seja pelo Tinder, passando na rua, no navio, enfim… Isso é uma questão de afinidades, às vezes a gente olha alguém e se interessa“. Roberto disse que está pronto para engatar um relacionamento, só aguarda que a pessoa certa apareça, mas, respondendo a uma jornalista sobre uma reconciliação amorosa com Myriam Rios, o cantor disse que eles são apenas bons amigos.

Após a coletiva, os jornalistas permaneceram no navio para o show que aconteceu por volta das 23h.

Sem roupa rosa, Roberto se apresentou com suas tradicionais cores branco e azul. Cantou e encantou a plateia, que aplaudia, gritava e declarava seu amor ao Rei em frases soltas, algumas maliciosas como “gostoso” ou simplesmente a romântica “eu te amo”. Perto do fim do show, cantou a música “Champagne”, eternizada por Peppino di Capri e a plateia recebeu a bebida para brindar com ele. Para finalizar Roberto enlouqueceu suas fãs, ávidas por pegar uma rosa, das dúzias que o Rei jogou para seu público.


Na plateia estavam famosos como Thais Araújo, Renata Ceribelli, Renata Capucci, Paula Toller, Tom Cavalcanti, Eri Johnson e Fafy Siqueira.

Enquanto Roberto Carlos se apresentava no palco principal, o cantor Tiago Abravanel fazia show no 9º andar para quem iria ver o show do Rei outro dia.

CLIQUE AQUI e confira mais fotos do show.

Lui Farias , Roberto Carlos  e Paula Toller
Mercedes Araújo , Roberto Carlos e Taís Araújo no camarim

sábado, 9 de fevereiro de 2019

SP: 'Lugar de Escuta' em cartaz no Teatro Núcleo Experimental

Em Neon: sábado, 9 de fevereiro de 2019

Após sucesso da primeira temporada, o espetáculo que debate a mulher, o feminismo e a busca por lugares de fala, faz temporada de 5 de fevereiro a 27 de março

Fotos: Stephan Solon

Após o sucesso de sua primeira temporada, realizada no final de 2018, o espetáculo “Lugar de Escuta” está em cartaz com sua segunda temporada no Teatro do Núcleo Experimental, na Barra Funda (SP), até o dia 27 de março, às terças e quartas, às 21h. A mulher, o feminismo e a busca por lugares de fala, de expressões e de reflexões são temas debatidos pelo musical que propõe um mergulho por esses temas.

“Lugar de Escuta” é uma produção do Projeto M.O.T.I.M (Mulheres Organizadas por um Teatro em Infinito Movimento) em parceria com a Arina Entretenimento. O musical tem em seu elenco somente mulheres, dirigidas por Fabiana Tolentino.

- A experiência da primeira temporada foi bastante intensa e transformadora. Como a peça é diferente a cada dia, era uma expectativa muito grande (inclusive para nós) de como iria ser aquele dia em específico. Teve cena que estreou na última sessão do último dia de temporada! Outra que só saiu uma vez e depois nunca mais. O Tarot sempre sabe o que é melhor para todos ... Temos histórias incríveis de ‘coincidências’: no primeiro ensaio aberto, a primeira pessoa escolhida por uma das atrizes para sortear uma carta foi o Professor de Tarot da nossa taróloga (Luiza Luka), e a atriz que o escolheu não fazia ideia disso, só pra exemplificar – diz Fabiana Tolentino sobre a primeira temporada do espetáculo.

Lugar de Escuta é uma peça que se adapta a cada apresentação. As cenas, com diversos lugares de fala, buscam trazer um panorama sobre as infinitas questões e percalços que ser mulher e feminista nos dias de hoje representa, sem deixar de falar das delícias, por isso é também uma celebração. No total, são 22 cenas inspiradas pelos 22 arcanos maiores do tarô, porém somente oito delas serão apresentadas por sessão. Essas cenas serão selecionadas por um jogo de tarô com a seguinte pergunta: “Que peça de teatro a plateia de agora precisa assistir?” Sendo assim, a ausência de assuntos, de certa forma, também fala sobre eles.

Como na primeira temporada, a peça ganha um espaço, além dos palcos, onde haverá exposição de obras, especialmente criadas para o espetáculo, de cinco artistas. São elas: Beatriz Ghidalevich, Jessica Factor, Natalia Buell, Amanda Falcão e Mariana Rosa.

- Temos os painéis de quatro metros, já conhecidos de quem foi assistir, é a união do trabalho de quatro jovens artistas feministas da Belas Artes, todas, em algum lugar de sua obra, abordam questões feministas. Elas se uniram e criaram os dois painéis, inspiradas pelos textos da peça. E a Mariana Rosa é atriz, começou a pintar influenciada pelo teatro, pelas cenas que queria viver nele. Seu trabalho é baseado, não só, pela forma física da mulher, mas pela forma abstrata do universo feminino, a aura intensa, a Mãe Terra, galhos, flores.

“Lugar de Escuta” conseguiu sua segunda temporada graças ao financiamento coletivo. Em tempos em que a cultura brasileira sofre com a falta de investimento, além da ausência de políticas públicas que fomentem o teatro, surge cada vez mais a necessidade das pessoas se unirem, a fim de discutirem sobre temas pertinentes ao que regem os valores humanos e culturais.

- Eu acredito que qualquer espetáculo teatral ajuda a desenvolver um pensamento crítico, o teatro é a comunhão das almas, é onde nos reconhecemos ou não, e isso já nos tira do lugar de conforto. Eu acho que peças como ‘Lugar de Escuta’ tem o diferencial de proporcionar, além dos mil questionamentos internos e externos, um espaço de cura. Cura de dores passadas, de assédios sofridos, de dificuldades de lidar com a competição feminina ensinada... ouvimos muita coisa nesse sentido da plateia. Infelizmente, o acesso ao teatro ainda é algo a ser pensado por todos nós artistas, por isso acredito que qualquer iniciativa independente deveria ser incentivada, principalmente pela classe, que sabe o quanto é difícil produzir alguma coisa sem incentivo fiscal nesse país - finaliza Fabiana.

Serviço
Lugar de Escuta
Terças e Quartas, 21h
De 05/02 à 27/03 (Não haverá espetáculo nos dias 05/03 e 06/03 - Carnaval)
Teatro do Núcleo Experimental
Rua Barra Funda, 637
65 lugares
Classificação: livre
Gênero: livre
Duração: Entre 60 e 90 min
Abertura da Bilheteria às 20h
Ingressos: 60 reais (inteira) / 30 reais (meia)
Venda antecipada: motim.ingressos@gmail.com

Ficha Técnica:
Idealização e Direção: Fabiana Tolentino
Texto: M.O.T.I.M (Fabiana Tolentino, Ágata Matos, Ana Paula Villar, Gabriela Medvedovski, Giovanna Moreira, Letícia Soares, Luisa Sabino, Luiza Borges Campos e Natália Glanz)
Elenco: Ágata Matos, Fabiana Tolentino, Gabriela Medvedovski, Júlia Sanches, Letícia Soares, Lívia Graciano, Luisa Sabino, Luiza Borges Campos, Nani Porto e Pamella Machado
Violoncello: Roberta Regina
Direção Musical: Pamella Machado e Ana Paula Villar
Arranjos: Pamella Machado e Roberta Regina
Arranjos vocais: Ana Paula Villar
Músicas originais: Déborah Cecília
Músicas adicionais: Giovanna Moreira e Ana Paula Villar
Participação em áudio: Amanda Acosta e André Frateschi
Figurino: Paula Martins
Cenário: Mariane Simão
Luz: Fabiana Tolentino
Artistas visuais/painéis: Amanda Falcão, Beatriz Ghidalevich, Jessica Factor e Natalia Buell
Exposição: Mariana Rosa
Identidade visual do coletivo: Bia Riedel
Design de arte “Lugar de Escuta”: Kau Swaelen
Produção executiva: Thaisa Areia e Mila Fogaça
Direção de produção: Fabiana Tolentino e Kau Swaelen
Assessoria de imprensa: MercadoCom
Realização: Arina Entretenimento e M.O.T.I.M

A peça LUGAR DE ESCUTA estreou no dia 21 de novembro de 2018. Sua primeira temporada ficou em cartaz até 13 de dezembro de 2018, com sessões lotadas no Teatro do Núcleo Experimental, na Barra Funda, São Paulo.
 
Todos os direitos reservados para © 2014 Em Neon
Desenvolvido por Code Art Design by Maurício Code