NOVIDADES

COMPORTAMENTO

sexo

Vídeos

Arquivo Em Neon

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

'Um Beijo em Franz Kafka', texto Sérgio Roveri com Anderson Di Rizzi e Mauricio Machado

Em Neon: quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Fotos: Priscila Prade

Com texto inédito de Sérgio Roveri e direção de Eduardo Figueiredo “Um Beijo em Franz Kafka” estreia no dia 20 de outubro no Auditório do MASP. Anderson Di Rizzi  viverá Max Brod, o melhor amigo, tutor e herdeiro das obras de Franz Kafka, interpretado pelo ator Maurício Machado.

“Viver o gênio que foi Franz Kafka, como todas as questões que permearam sua vida e obra, são não só um desafio, deste primeiro personagem biográfico que vivo, como uma honra e satisfação imensa. Um trabalho permeado de muito esmero, delicadeza e emoção”, declara Maurício.

Sinopse
A peça mostra um encontro fictício entre o escritor Franz Kafka e seu grande amigo, o também escritor Max Brod, dias antes de Kafka ser internado em um sanatório na Áustria. Depois de discorrer um pouco sobre mulheres, família e literatura, o autor de clássicos como O Processo e A Metamorfose revela o verdadeiro motivo de sua visita: ele deseja que o amigo destrua toda a sua obra.

História
Baseada em fato real envolvendo os dois personagens, “Um Beijo em Franz Kafka” é inspirada em uma carta que Kafka escreveu a Max Brod, pouco antes de morrer, pedindo para que ele queimasse toda sua gigante obra inédita. Em vida, Kafka viu publicada uma parcela muito pequena de sua produção e queria que tudo que estava guardado fosse incinerado pelo amigo logo após sua morte.

Ele que sofria de tuberculose, foi internado no dia 10 de abril de 1924 em um sanatório de Viena, onde faleceu no dia 03 de junho de 1924.

Kafka escreveu sobre a condição humana. Foi um homem comum, genial, cuja narrativa só ficou conhecida graças à negativa de Max Brod em atender ao amigo. Ao invés de incinerar as páginas ele providenciou a sua publicação.  O Homem nunca mais foi o mesmo.


Encenação
Com a participação de um bailarino, Alex Merino, e música ao vivo, interpretada pelo músico Ricardo Pesce, a encenação é focada no embate entre os dois personagens e tem como conceito intervenções de signos da obra de Kafka, como a condição de impotência do indivíduo perante um poder que controla sua vida.

Como diz Modesto Carone, o principal tradutor da obra de Kafka no Brasil, vamos apresentar a “impossibilidade do homem de moldar seu próprio destino, onde todos os esforços e iniciativas são inúteis”. Segundo Theodor Adorno, “até as deformações em Kafka são precisas".

As obras mais famosas de Kafka foram escritas entre 1913 e 1924. São elas: "A Metamorfose", "O Processo", "O Castelo", "O Foguista" (que é na verdade o primeiro capítulo de "América"), "A Sentença" e "O Artista da Fome". Trechos de algumas destas obras são abordados na dramaturgia de Sergio Roveri.

SERVIÇO
Um Beijo em Franz Kafka
Texto: Sergio Roveri 
Direção: Eduardo Figueiredo
Elenco: Maurício Machado e Anderson Di Rizzi
Músico: Ricardo Pesce
Bailarino: Alex Merino
Temporada: de 20 de outubro a 02 de dezembro
Horário: Sextas e sábados às 21h e domingos às 20h
Classificação: 16 anos
Duração: 1h20
Gênero: suspense
Local: Auditório MASP – 374 lugares
Avenida Paulista, 1578 -Bela Vista
Telefone: (11) 3251-5644
Ingressos: Sextas e domingos – R$50,00 (inteira) e R$25,00 (meia)
Sábados – R$60,00 (inteira) e R$30,00 (meia)
Bilheteria: de terça a domingo das 10h às 17h30
Excepcionalmente às quintas-feiras das 10h às 19h30
Em dias de espetáculos, a bilheteria funcionará até o horário de início da apresentação.
Grupos: 3885 5056
Vendas online: ingresso rápido (ingressorapido.com.br)
Estacionamento conveniado:
É preciso carimbar o ticket do estacionamento na bilheteria ou recepção do museu para obter desconto
Car Park (Alameda Casa Branca 41)
Segunda a sexta-feira, 6-23h: R$ 14
sábado, domingo e feriado, 8-20h: R$ 13
Progress Park (Av. Paulista 1636)
Segunda a sexta-feira, 7-23h: R$ 20
sábado, domingo e feriado, 7-18h: R$ 20

FICHA TÉCNICA
Texto: Sergio Roveri 
Direção: Eduardo Figueiredo
Elenco: Maurício Machado e Anderson Di Rizzi
Músico: Ricardo Pesce
Bailarino: Alex Merino
Direção Musical e Trilha Original: Guga Stroeter e Matias Capovilla
Preparação corporal e movimento cênico: Roberto Alencar e Renata Aspesi
Cenário e figurinos: Kleber Montanheiro
Visagismo/ maquiagem: Armando Filho
Boneco e máscaras: Anie Welter
Light Designer: Paulo Denizot
Fotografia: Priscila Prade
Assistente de Direção: Alex Bartelli
Estagiária de Direção: Mariana Amâncio de Sousa
Produção Executiva: Maria Pia Calixto
Assistente de Produção: Gerardo Matos
Financeiro: Thaiss Vasconcellos
Leis de Incentivo: Renata Vieira
Consultoria Teórica: Prof. Sênior Pós-Doutora Celeste H. M. Ribeiro de Sousa - Programa de Pós-Graduação em Língua Alemã – USP
Realização e produção: manhas & manias projetos culturais

Sobre os atores
Anderson Di Rizzi formou-se em Artes Cênicas  pela Faculdade Paulista de Artes. Ficou conhecido nacionalmente por dar vida ao Sargento Xavier, na novela da Rede Globo Morde & Assopra em 2011. Mas um ano antes, participou do programa da TV Bandeirantes Tribunal na TV interpretando o Francisco de Assis Pereira (Maníaco do Parque). Ainda na Rede Globo, atuou no remake de Gabriela, de Jorge Amado, como Professor Josué, em 2012. Em 2013, protagonizou o filme O Concurso, ao lado de Fábio Porchat e Danton Melo. No mesmo ano, fez muito sucesso ao lado de Tatá Werneck vivendo o Palhaço, apaixonado pela piriguete Valdirene em Amor à Vida, papel que lhe rendeu algumas indicações e o prêmio de Ator Revelação no Melhores do Ano. Em 2014 participou do quadro Dança dos Famosos. No mesmo ano, protagonizou o longa metragem Eu Te Levo, de Marcelo Müller, pela academia de filmes. Em 2015 filmou o longa metragem Tô Rica, com Marcelo Adnet e Marília Pera no elenco.

Em 2015 esteve em cartaz com a peça de teatro A Toca do Coelho, com direção de Dan Stulbach. Em 2016 atuou na novela das seis Êta Mundo Bom!, no papel de Zé dos Porcos que lhe rendeu algumas indicações como ator coadjuvante no Melhores do Ano. Em 2017, Di Rizzi produziu e atuou na montagem teatral O Quarto estado da Água. Ainda no mesmo ano, atuou na novela O Outro Lado do Paraíso, como o personagem Juvenal.

Mauricio Machado, em seus 30 anos de carreira, acumula diversas indicações aos principais prêmios nacionais. Participou em mais de 30 montagens teatrais, onde protagonizou, por várias vezes,  os textos de importantes autores brasileiros e estrangeiros. Foi dirigido pelos principais nomes do país na área e participou de vários curta metragens. Na TV integrou o elenco de 6 novelas, com personagens de destaque em: ‘Alma  Gêmea’, ‘Cama de Gato’, ‘Cordel Encantado’ e ‘A Lei do Amor’, todas na Rede Globo  de Televisão, ‘Cidadão Brasileiro’ na Rede Record e Chiquititas’ no SBT. E à convite de  Ingrid Guimarães, fez dupla com a atriz em quadro do ‘Fantástico’. Participou da  série ‘O Outro Escritor’ para o Canal Futura. Participou dos longas ‘Magal, e os  Formigas’ e ‘Mulheres Alteradas’, ambos coproduções da Globo Filmes. É Sócio-Diretor   e também Curador Artístico do Teatro J. Safra em SP.

Sobre o Autor
Sérgio Roveri  é jornalista e dramaturgo. Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, trabalhou na Editora Abril e no Jornal da Tarde, do grupo O Estado de S. Paulo, onde foi repórter, redator e editor de Variedades. Estreou como autor teatral em 2003, com a peça "Vozes Urbanas", selecionada para o projeto Agora Metrópoles do Século 21. É um dos autores presentes no volume seis da Coleção Teatro Brasileiro, com a peça "A Vida que eu Pedi, Adeus". É autor dos livros "Um Grito Solto no Ar", biografia do ator, diretor e dramaturgo Gianfrancesco Guarnieri, e "Quem Quiser que Conte Outra", biografia da escritora Tatiana Belinky. Como jornalista, colabora atualmente com o jornal Diário do Comércio, de São Paulo, e com a revista Serafina, da Folha de S. Paulo. Atuou como consultor na criação da Faculdade de Artes Cênicas do Senac.

Escreveu, a convite da Cultura Inglesa e do British Council, a peça infanto-juvenil "O Mistério na Sala de Ensaio", para o projeto Conexões, publicada em outubro de 2009. Integrou a equipe de roteiristas que escreveu o seriado "Norma", da Rede Globo de Televisão. Algumas de suas peças podem ser encontradas no livro "O Teatro de Sérgio Roveri" (que traz os textos "O Encontro das Águas, Andaime", "Abre as Asas Sobre Nós" e "O Funil do Brasil") e "Primeiras Obras", onde estão "Ensaio Para um Adeus Inesperado", "A Coleira de Bóris" e "Não Contém Glúten". A comédia “O Eclipse”, lotou o espaço 2 d'Os Satyros, na Praça Rooselvet, em São Paulo. Sérgio Roveri ganhou prêmios por algumas de suas obras, sendo eles: 1º lugar no Prêmio Funarte de Dramaturgia 2005 com a peça "Com vista para dentro“; Prêmio Diversidade e Cidadania com apeça “Horário de Visita” e Prêmio Shell de Teatro como melhor autor pelo texto de “Abre as Asas Sobre Nós”. Atualmente, em cartaz na Oficina Cultural Oswaldo De Andrade com À Espera e em agosto de 2018, estreia ‘Concerto para João’ no Teatro Faap – uma homenagem ao maestro João Carlos Martins e seu último trabalho é o monólogo “Frankenstein”, adaptação da obra de Mary Shelley em temporada o CCBB.


Sobre o Diretor
Eduardo Figueiredo é mestre em Teatro pela USP, encenador de diversos espetáculos e um dos principais produtores do atual teatro brasileiro – sócio da manhas & manias projetos culturais.
Sócio e curador do Teatro J Safra. Produtor de dezenas de espetáculos em seu currículo.

Entre as peças que dirigiu estão: “O Mistério do Fantasma Apavorado”, de Walcyr Carrasco, adaptação da obra de Oscar Wilde; O Fantasma de Canterville; com Bia Seidl, Petrônio Gontijo e grande elenco; sucesso enorme de público e crítica em São Paulo e Rio de Janeiro.

Em 2008 dirigiu “A Soma de Nós”, de David Stevens, com Luiz Carlos de Moraes, Mara Manzan entre outros. Assinou, em 2010, como autor e diretor de “Só os Doentes do Coração Deveriam ser Atores”, com Antonio Petrin e em 2012, repetiu sua parceria em outro solo com o ator em “Ser Ator”, é idealizador e diretor de um dos maiores fenômenos do teatro brasileiro: “Mulheres Alteradas” adaptação do Best seller de Maitena, em cartaz desde 2010 com elenco de estrelas composto por: Luiza Tomé, Mel Lisboa, Adriane Galisteu, Samara Felippo entre outros. E em 2012, dirige outro enorme sucesso, a comédia, “100 dicas para arranjar namorado” com Daniele Valente e Christiano Cochrane.

Em 2013 repete a parceria com a cartunista Maitena e dirigi a peça “Superadas”, com dramaturgia de Miguel Paiva, com  Catarina Abdalla, Mel Lisboa, Raphael Viana e Flávia Guedes. Em 2014 o premiado “Frida Y  Diego” com dramaturgia de Maria Adelaide Amaral, com Leona Cavalli e José  Rubens Chachá. Em 2016, da obra de Goethe, “O Aprendiz de Feiticeiro”,  primeira peça de teatro do premiado novelista Antonio Calmon, com Ghilherme Lobo, Klara Castanho, Maurício Machado e Júlio  Oliveira no elenco.

Em 2017, a comédia "Gatão de Meia-Idade", pela primeira vez no teatro depois da adaptação para o  cinema, da obra de Miguel Paiva com Oscar Margini e Leona Cavalli no elenco.

Diretor geral do show inédito “Crise, que Crise?”, que reúne os mais diversos nomes e gerações através da música, com a atriz Eva Wilma e banda.

Seu último trabalho como diretor foi espetáculo ‘Festa, a Comédia” um solo cômico com o ator Maurício Machado dos dramaturgos: Walcyr Carrasco, Alessandro Marson, Heloisa Perisse, Vicent Villari e Daniele Valente segue em turnê, neste ano.

Para 2019 realizará a comédia “Procuro o homem de minha vida, marido já tive” da autora  argentina Daniela Di Segni com grande elenco.
 
Todos os direitos reservados para © 2014 Em Neon
Desenvolvido por Code Art Design by Maurício Code