NOVIDADES

COMPORTAMENTO

sexo

Vídeos

Arquivo Em Neon

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Andréa de Mayo tem seu nome social incluso em sua lápide, após 16 anos de sua morte

Em Neon: terça-feira, 29 de novembro de 2016


Considerada a Rainha da Noite nos anos 80 e 90, a travesti Andréa de Mayo, que morreu em 16 de maio de 2000, aos 50 anos, foi enterrada no Cemitério da Consolação (SP) e não permitiram que seu nome social fosse colocado em sua lápide, apenas seu nome verdadeiro.

Andréa faleceu devido a complicações após uma cirurgia para retirar silicone industrial de seu corpo. O pai de Andréa não compareceu ao funeral, nem quis sepultá-la. O enterro ficou por conta de um amigo que providenciou a cerimônia fúnebre no Cemitério da Consolação (SP).

No dia 17 de novembro, 16 anos após sua morte, seu jazigo recebeu uma placa, que foi doada pelo professor da USP Renato Cymbalista, com seu nome social, em uma cerimônia feita por amigos íntimos de Andréa. Foi um ato histórico de reparação promovido pelo serviço funerário municipal. Segundo as palavras de Renato “de meu conhecimento, trata-se da primeira iniciativa de direito à memória Trans no país”. A cerimônia durou cerca de 2 horas com homenagens do Coletivo Viadas à Andréa.

CURTA O EM NEON NO FACEBOOK

CLIQUE AQUI e confira no site Democratize Mídia, uma matéria bem detalhada da vida de Andréa de Mayo.

FOTO: Claudia Guimarães / Facebook de Renato Cymbalista

 
Todos os direitos reservados para © 2014 Em Neon
Desenvolvido por Code Art Design by Maurício Code