NOVIDADES

COMPORTAMENTO

sexo

Vídeos

Arquivo Em Neon

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Mundo LGBT / Galerias: Revelando a arte nua e crua da Drag Queen Dindry Buck

Em Neon: segunda-feira, 10 de novembro de 2014



Há dezesseis anos atrás, de forma humilde, cheguei à edição de uma extinta revista e me ofereci para trabalhar como fotógrafo e colunista. Fui recebido com atenção e tive a minha oportunidade de trabalhar no veículo. Lá conheci um rapaz, tímido a princípio e que aos poucos foi se abrindo, desabrochando e essa rosa a mim apresentada, conquistou minha alma e meu coração. Sempre ouvi dizer que amigo é o irmão que a gente escolhe, e ali eu escolhia um irmão, que quero ter a meu lado para a vida inteira.

CURTA O EM NEON NO FACEBOOK

Seu nome nada brasileiro, Albert Roggenbuck, vinha de linhagem alemã, herança do pai, que faleceu logo quando ele era criança. Criado por sua heroína, a super mãe Ceição (para os íntimos), ele viveu até sua juventude em São Francisco, cidade mineira, até ir se aventurar em terras paulistanas e ganhar a vida. Fez faculdade, trabalhou em banco e de repente lá estávamos nós, conhecendo um pouco um do outro sorrateiramente.

Fiquei sabendo que Albert criara uma personagem chamada Dindry Buck e que fazia pequenos shows para amigos e/ou lugares. Que prazer enorme tive em ver sua personagem ganhar asas e alçar voos cada vez mais distantes.

Lembro que uma vez convidei-a para ir à abertura do Festival Mix Brasil de cinema e falei: "Acho que você deveria ir mais ousada, mais drag", como sempre fez, analisou meu pedido e foi vestida diferentemente do habitual. Nascia ali a Drag Dindry Buck, fez sucesso, foi notada por todos e acabou sendo matéria para a Revista da Folha, um exemplar dominical que vinha encartado no Jornal Folha de São Paulo. De lá para cá só vi Dindry ganhar fama e reconhecimento. Juntos fizemos muita coisa, escrevemos uma coluna para o site da revista G Magazine, participamos do reality show "Tá na Mão", administramos a oficina "Nasce uma Drag", por anos na Feira da Diversidade e por aí afora. Hoje me orgulho em trazer Dindry Buck no time de colunistas do Em Neon.

Em meados dos anos 2000, fiz um ensaio fotográfico com ela intitulado "Os Sete Pecados Capitais" no qual Dindry encarnou: Ira, Gula, Soberba, Raiva, Preguiça, Inveja e Avareza. A produção que ela criou unida a meus cliques deu, modestamente, um excelente ensaio, que ilustrou o Manual Drag Queen/Hostess, feito por ela. Desde então fotografei Dindry inúmeras vezes, em diferentes situações, mas com as mudanças tecnológicas, ainda não havia tido a oportunidade de fotografá-la com a qualidade de alta resolução, oferecida pelos equipamentos fotográficos atuais.

Em toda a minha carreira como fotógrafo, algo que sempre percebi, é que existem poucos ensaios com as Drag Queens mostradas em detalhes. Expor as imperfeições de pele e detalhes escarrados da maquiagem, não é exatamente o forte de uma Drag Queen, já que estas incríveis profissionais vivem da imagem, que deve ser sempre impecável e mágica, quase como um ser divino.

E eis que em outubro deste ano (2014) tive o privilégio de realizarmos um novo ensaio no qual Dindry se dispôs a encarar minha lente da forma mais nua e crua que eu desejava: eu queria fotos mais intimistas, mostrando detalhes, poros, pele, olhos, closes, de uma forma diferenciada da qual ela já havia se exposto.

Então, sem a exigência de estúdios com camarins luxuosos ou estrelismos, Dindry me recebeu em seu lar, e ali mesmo, na sala de sua casa, permitiu-se fotografar como sempre sonhei.

O resultado surpreendeu a mim e a Maurício Code, que finalizou e colorizou as fotos. Um trabalho feito com carinho, amor e dedicação. Um presente de irmão para irmão.

Com meu coração transbordante de alegria e orgulho, apresento a você leitor, meu ensaio com Dindry Buck chamado "Efeito Borboleta", confira algumas fotos abaixo:





CLIQUE AQUI e veja mais fotos no meu site. 

Por: Eduardo Moraes

Eduardo Moraes é jornalista formado pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul) além de fotógrafo há 15 anos. Em seu curriculum estão o Jornal e Site Abalo, a Exposição O "T" da Questão e o Livro Avesso - Meu Lado Certo. Atualmente é editor-chefe do site www.EmNeon.com.br
 
Todos os direitos reservados para © 2014 Em Neon
Desenvolvido por Code Art Design by Maurício Code