NOVIDADES

COMPORTAMENTO

sexo

Vídeos

Arquivo Em Neon

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Cool Pop Cult: Touko Laaksonen - o homem por trás do Tom da Finlândia

Em Neon: segunda-feira, 4 de agosto de 2014


Tom of Finland - Dia e Noite - Guache no papel

"Trabalhei arduamente para ter certeza de que os homens que desenho têm orgulho pelo sexo que praticam e estão felizes por fazê-lo!".

Ser gay na Finlândia não era fácil, buscas policiais frequentes eram responsáveis pela prisão de milhares de gays e seus nomes eram publicados nos jornais locais, muitos não aguentavam a pressão e cometiam suicídio.

Nascido em 1920, o tímido Touko Laaksonen (foto) não se deixou abater pelas circunstâncias e seguiu em frente.

Talentoso precoce, com apenas 5 anos já desenhava tiras em quadrinhos e tocava piano, tudo incentivado pelos pais, que eram professores. Mas secretamente desenhava homens nus com botas, em plena infância, influenciado pelos trabalhadores de campo e lenhadores, e especialmente por um garoto musculoso da vizinhança chamado Urho, que nunca saiu de sua memória.

Estudou propaganda na escola de arte em Helsinki, tendo o universo masculino ampliado pela presença de novos tipos: trabalhadores do porto, marinheiros e policiais.

Veio a Segunda Guerra Mundial e os militares trouxeram novas influências para seus desenhos e também para sua vida sexual. Mas ao final da guerra voltou à sua rotina de desenhos, fantasiando neles seus desejos mais secretos. Voltou a trabalhar com desenho de moda, propaganda e a tocar piano em bares e festas.

Aos 33 anos conheceu Veli, que foi seu companheiro por 28 anos e incentivador de sua arte.


“Tom” foi o pseudônimo que usou para enviar, despretensiosamente, seus desenhos para a Physique Pictorial, revista americana que retratava homens musculosos. E foi o início do seu sucesso, sendo destaque na capa da edição da primavera de 1957.

Com o aumento da demanda por sua arte erótica, Touko largou o desenho publicitário, a música e passou a se dedicar apenas à arte da pintura e desenhos.  Aprimorando sua técnica, que chegava a ser comparada com a fotografia, de tão realista, ambientada num universo homoerótico inédito para a época.


Tom é o personagem mais famoso da Finlândia
Em 1973 teve seus trabalhos roubados em sua primeira exposição de arte, em Hamburgo e somente em 1978 chegou à América, através de uma exposição em Los Angeles, responsável por convites de novas exposições de sucesso em São Francisco e Nova Iorque, transformando o tímido artista numa celebridade gay internacional, com o merecido reconhecimento de seu público e da crítica especializada, responsabilidade também de seu empresário, o canadense Durk Dehner.

Em 1981 ele perde seu companheiro Veli, vítima de câncer na garganta, numa época na qual a epidemia da Aids crescia assustadoramente. Tom divide seu tempo entre Helsinki e Los Angeles, mas diminui suas viagens a partir de 1978 devido a um enfisema. Volta a desenhar com lápis pastel devido à tremedeira e reações dos medicamentos. Falece em 7 de novembro de 1991.

Criada em 1986 em Los Angeles a Tom of Finland Foundation é uma organização sem fins lucrativos responsável por preservar e catalogar sua obra, promover eventos diversos e exposições em galerias e museus, e também dar apoio a novos artistas de arte erótica, especialmente os que tiveram seus trabalhos tratados sem seriedade, independente da sua sexualidade. A fundação também está criando um Museu de arte erótica homossexual, heterossexual, bissexual, que contemplará toda a diversidade possível da sexualidade humana, com espaço para a venda de obras, fruto de um sonho de Tom, que era ajudar os outros artistas oferecendo um local para exibição e venda de arte erótica.

Um dos selos que serão lançados em setembro
O serviço postal da Finlândia (Itella Posti Oy) lançará em setembro deste ano selos comemorativos em homenagem à arte homoerótica de Tom of Finland, e junto com eles abrirá a exposição “Sealed with a Secret: Correspondence of Tom of Finland” de setembro deste ano a março de 2015 no Museum Centre Vapriikki, onde serão expostas cartas do artista.

Mas as homenagens, não param por aí, o filme “Tom. From Finland. With Love” está em plena produção com previsão de lançamento para o ano de 2015. Por ser uma produção independente, não há vínculos com a Tom of Finland Foundation e, além da fantástica biografia (não autorizada) de Touko, mostrará o lado negro da violação dos direitos humanos na Finlândia, imperdível!

Veja o teaser do filme "Tom. From Finland. With Love", abaixo:



A colaboração da arte erótica de Tom of Finland vai além do fetiche provocado por seus desenhos, através deles tivemos a recuperação e reforço da auto-imagem do homem gay livre, além do que a sociedade rotulava e o resgate e exibição de algo que estava restrito aos guetos ou ao anonimato de seus  praticantes, num mundo onde o prazer não estava vinculado à culpa, e sim à aceitação mútua e satisfação, vergonhoso seria não satisfazer suas próprias fantasias.

Viva Tom!

Por: Raí Costa Filho

Raí Costa Filho é analista de TI, DJ nos finais de semana e feriados (há quase 20 anos), produtor da festa Bizarre Love Triangle (há 12 anos em Brasília) e DJ na festa Cerrado Bears. Cinéfilo desde sempre, apaixonado por fotografia, design e arte.



 
Todos os direitos reservados para © 2014 Em Neon
Desenvolvido por Code Art Design by Maurício Code