NOVIDADES

COMPORTAMENTO

sexo

Vídeos

Arquivo Em Neon

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Especial Léo Áquilla: Entrevista Exclusiva - Parte I - Infância, família, estudos e o Show no Palace

Em Neon: quarta-feira, 25 de junho de 2014



Dando continuidade ao especial do mês, o jornalista Em Neon, Eduardo Moraes, realizou uma entrevista exclusiva com Léo Áquilla, nossa estrela em destaque de junho!

Na entrevista, que publicaremos em três partes, Léo revelará detalhes de sua vida e carreira.

Parte I:  Infância, família, estudos e o Show do Palace
Parte II: Léo Áquilla e a televisão
Parte III:  Vida íntima, amor e feminilização

Confira  a partir de agora a parte I de nossa entrevista:

Em Neon: Na foto ao lado, quando criança, vemos um menino de olhar forte e decidido. Como foi a sua infância? Você sofreu bulling? 
Léo Áquilla: Essa história daria um livro. Tentando sintetizar digo que tive uma infância muito sofrida por ter sido uma criança absolutamente efeminada, naturalmente efeminada. Eu era a "bichinha" da escola e as agressões eram diárias. Reprovei três vezes seguidas a primeira série justamente por que não conseguia estudar. Me sentia amedrontada, desprotegida e sozinha.

EN: Soubemos, através de entrevistas suas na TV,  que você chegou a ser apedrejada. Como foi isso?LA: Aos dezoito anos, ainda muito feminino, fui apedrejada no bairro em que morava, voltando da escola. Naquele dia resolvi me assumir pra família e sair de casa. Tudo foi muito difícil, mas parte dessa história real é minha música “It's over baby”.

EN: O que seus pais representam para você?
LA: Hoje como kardecista sei que a vida é um presente que precisa ser bem vivido. É a chance de resgatar valores, quitar dividas espirituais, elevar o espírito para ter um futuro (vidas) melhor. Então meus pais foram o canal para que eu ganhasse esse presente divino, logo meus pais são meus heróis.


EN: E sobre os seus filhos o que você tem a falar?
LA: Sou o herói deles, na mesma  linha de raciocínio.

EN: Você teve um irmão assassinado, podemos falar sobre isso?
LA: Sim. Foi um dos dias mais cruéis que já presenciei na vida, ver meu irmão sendo assassinado com nove tiros foi uma dor inexplicável. Mas foram os momentos difíceis que me fizeram crescer como ser humano. Ver o sofrimento da minha mãe foi terrível. Esse foi um dos motivos que eu resolvi sair de casa tão cedo, medo de também ser assassinada.

EN: Você fez faculdade de jornalismo e pós em jornalismo político, foi por causa de sua candidatura? Você tinha sérias pretensões de seguir carreira política?
LA: Estudei jornalismo por causa do meu emprego na TV e na faculdade me apaixonei por política, daí resolvi estudar política também. Sempre tive e sempre terei interesses políticos, acho que nasci para lutar por uma causa, por alguém, sei lá, parte de mim quer muito isso. A outra parte também.

EN: E hoje, como está a questão política em sua vida? Você acha que LGBT vota em LGBT? 
LA: Há no contexto histórico politico uma máxima que afirma que o "código não vota no código", ou seja, teoricamente, negro não vota em negro, gay não vota em gay, mulher não vota em mulher... Isso tem se confirmado, mas por outro lado, a vida é mutante e acredito numa mudança nesse conceito também.

EN: Os votos que recebeu em suas duas candidaturas alcançaram suas expectativas?LA: Minha votação até agora não foi o que eu precisava. Mas a vida sempre foi difícil mesmo!!!!

EN: Você acha que vender um apartamento para realizar um show de grandes proporções no Palace, em 1999, foi um bom investimento? 
LA: Foi bom, apesar de ter levado prejuízo financeiro na época. Mas tudo bem, fiz para ter notoriedade, e tive. Então tá tudo certo! Hoje não faria mais porque as pessoas estão cada vez mais incultas e isso reflete na minha bilheteria. Tenho perdido muitos fãs para as drogas, o que me faz pensar em parar definitivamente com os shows.

CONTINUA...

Por: Eduardo Moraes

Eduardo Moraes é jornalista formado pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul) além de fotógrafo há 15 anos. Em seu curriculum estão o Jornal e Site Abalo, a Exposição O "T" da Questão e o Livro Avesso - Meu Lado Certo. Atualmente é editor-chefe do site www.EmNeon.com.br
 
Todos os direitos reservados para © 2014 Em Neon
Desenvolvido por Code Art Design by Maurício Code